fbpx

GestorIdeal

Capital de Giro, o que é? Como calcular?

Entre as 6 principais causas de falência, 3 estão relacionadas às ações do empreendedor que levam à uma má gestão das finanças de seu negócio. Um dos principais erros está na falta de atenção ao capital de giro, portanto, elaboramos alguns esclarecimentos que irão te ajudar a compreender melhor o capital de giro e como ele pode influenciar no futuro do seu negócio.

Ter um negócio não é nada fácil, praticamente 1/3 das novas empresas fecham as portas em seu primeiro ano, chegando a ser metade das que encerram as atividades nos primeiros 4 anos. A preocupação com a parte financeira da empresa diversas vezes é levada em conta apenas nos dias de pagamento das duplicatas, onde o empresário percebe que está faltando dinheiro ou que irá faltar. No post 6 Dicas para você evitar a falência de de seu negócio, nós disponibilizamos informações para que não tenha problemas com sua empresa, e citamos algumas vezes a importância do seu fluxo de caixa e controle financeiro. Se as finanças de seu negócio não esta alinhadas, vários problemas começam aparecer, como déficit nas contas e falta de capital para investimento, tendo que recorrer a empréstimos bancários – 5 Dicas para avaliar se é necessário um financiamento para sua pequena empresa.

Nesse cenário que surge o conceito de Capital de Giro, chamado também de ativo circulante, que é o resultado entre o dinheiro que você tem e o dinheiro que você deve. O capital de giro é o capital necessário para financiar a continuidade das operações do negócio, nele entra os recursos para financiamento aos clientes (venda a prazo), recursos para montar o estoque (sobre estoque veja mais em Como não ter problemas com o estoque) e os recursos para pagamentos aos fornecedores, impostos, salários, demais custos e despesas operacionais. Em si, são as contas financeiras que giram e movimentam o dia a dia da sua empresa, esses recursos podem estar alocados nos estoques, nas contas a receber, no caixa ou na própria conta corrente.

Quais são os benefícios que esse recurso me traz?

Além de evitar problemas com suas finanças, você poderá conhecer o melhor momento para comprar e os prazos que poderá assumir, pagar as contas de curto prazo e assim manter o caixa sempre positivo, manter o seu ativo e seu passivo sempre em equilíbrio e o principal, suprir as necessidades operacionais da sua empresa, para que ela nunca pare de produzir.

Para você poder entender como funciona o Capital de Giro é preciso saber o que é o Ciclo Operacional e o Ciclo Financeiro:

Ciclo Operacional

O ciclo operacional é simples, ele é o intervalo de tempo gasto na execução das atividades de sua empresa até o recebimento das vendas. Nas atividades, são contemplados a compra da matéria prima, pagamento dos fornecedores, a estocagem, produção, venda e o recebimento da venda. Na figura, podemos ver que no ciclo operacional tivemos compra de mercadorias e pagamento do fornecedor após 40 dias e, o estoque, venda e recebimento das vendas em 60 dias.

Ciclo Financeiro

O ciclo financeiro nada mais é que o intervalo de tempo entre os eventos financeiros que ocorreram no ciclo operacional, podemos observar na próxima figura que tivemos a saída de caixa pelo pagamento do fornecedor e a entrada de caixa pelo recebimento das vendas, entre as duas atividades passara 20 dias. Esses 20 dias representam a necessidade de investimento de capital de giro.

O inverso do exemplo citado também pode acontecer, o pagamento dos fornecedores pode acontecer após a entrada dos recebimentos das vendas e essa sobra de recursos, quase sempre é alocada no caixa, mas cuidado com isso, pode haver falsa impressão que a empresa tem sobra de caixa e pode distribuir lucros, fazer investimentos e imobilizados ou utilizá-lo de outras formas, mas no dia do vencimento da duplicata não ter dinheiro para honrar. Para isso, o acompanhamento de um Sistema de Gestão, como o GestorIdeal, é essencial. Com ele você tem a dimensão real das finanças de sua empresa.

Agora, como saber se o capital de giro está bom?
Vamos aprender a calculá-lo.

Os dois ciclos que vimos anteriormente nos deram a dimensão do nosso capital de giro em dias, porém, para facilitar a gestão financeira, podemos realizar um cálculo e transformar os dias em valores monetários.

Para fazer essa conta devemos identificar algumas variáveis antes:

Ativo circulante (AC): São os valores relacionadas às conta à receber, o estoque e os adiantamentos. Em resumo: seu caixa, saldo nas contas, e as conta à receber. As contas à receber são o resultado das vendas a prazo, quanto maior for o valor e o prazo, mais recursos a sua empresa precisará para arcar com as contas enquanto esse dinheiro não entra no caixa.

Passivo circulante (PC): São os valores relacionados às contas a pagar, os fornecedores, folha de pagamento, aluguel, impostos e demais despesas. Em resumo: contas a pagar, empréstimos, fornecedores, entre outros. Os valores no passivo, são fontes de recursos, com esses valores que sua empresa gera mais recursos, portanto, quanto maior for, menor será a necessidade de investir no capital de giro. É saudável se financiar desta forma, desde que não haja um custo muito elevado de ampliação dos prazos.

Levar em consideração o valor que se tem em estoque é essencial, pois ele está atrelado diretamente às mudanças e necessidades do mercado. Pois o investimento em estoque precisa de uma grande quantidade de recursos financeiros, e as mudanças envolvem investimentos constantes e alteração nas quantidades de itens em estoque.

O fluxo de caixa bem feito é essencial para essa conta!!!

Utilizando a fórmula

É fácil, basta somar os ativos circulantes (AC) e reduzir a soma dos passivos circulantes (PC), assim chegamos ao Capital de Giro Líquido (CGL).

CGL = AC – PC

Como todas as variáveis utilizadas nessa conta apresentam grande variações, é extremamente importante realizar esse cálculo com frequência, dessa forma será possível monitorar a situação de seu caixa, evitando surpresas e resultados negativos.

Uma forma de facilitar ainda mais esse cálculo e o acompanhamento dele, é utilizando de um sistema de gestão, que trará para você todos os fatores e valores necessários para esse cálculo. Portanto, recomendamos a utilização do GestorIdeal, com ele o acompanhamento da sua empresa é extremamente facilitado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Top