O inegável valor do apropriado gerenciamento de estoque

O inegável valor do apropriado gerenciamento de estoque

A ideia de gerenciamento de estoque nos parece distante, algo de alta complexidade, totalmente empresarial, mas está presente em nossas vidas mais do que imaginamos. Veremos a seguir como aderir à boas práticas para um bom relacionamento com nosso estoque.

Presente em nossa rotina

Apesar da cultura brasileira não valorizar nem incentivar o gerenciamento dos negócios de forma efetiva, sabemos que se não houver planejamento, acompanhamento e reposição do nosso estoque de suprimentos em nossas casas, a dor de cabeça é certa. Quem é responsável por criança, por exemplo, sabe bem o que é precisar de fralda às 4h da madrugada de uma terça-feira! Portanto, é importante que tenhamos em mente a relevância de gerenciar nosso estoque empresarial, tanto quanto o pessoal.

A logística e a manutenção da cadeia de suprimentos estão cada vez mais ligadas à nossas vidas, utilizando ainda o exemplo de nossas casas, a compra que realizamos no supermercado demanda tempo, dinheiro para estacionamento, para combustível ou transporte público e paciência. Se nos organizarmos para realizá-la uma vês ao mês, teremos economia de tempo, dinheiro e menor produção de cortisol evitando trânsito, filas, entre outras situações estressantes.

Indispensável em nosso empreendimento

Um bom gerenciamento do estoque é uma tremenda vantagem competitiva. Os custos logísticos tornaram-se parte importante do custo total de um produto, o fluxo de informações e materiais que compõem a rede de suprimentos de uma empresa está cada vez mais complexo.

Numa empresa industrial típica, por exemplo, os custos de estoque podem superar o nível de 15% dos ativos. Enquanto os estoques do comércio varejista podem representar mais de 25% dos operantes. (Princípios de Administração Financeira – Stephen A. Ross, 2002.)

  Existem alguns segmentos do gerenciamento do estoque que facilitam e norteiam como devemos proceder sem que haja perda de materiais, dinheiro ou tempo, vejamos:

Stock-keeping Unit (SKU) – Unidade de Manutenção de Estoque. São códigos que contém letras e números, utilizados pelos comerciantes para identificar produtos com características e quantidades diferentes, visando maior facilidade e organização do estoque. Um exemplo à nosso alcance, é dos produtos que consumimos do mercado. Cada marca e variedade do produto tem seu código. Vamos supor que a caixa de leite integral da marca X tem o código 539SF, já o leite semi-desnatado da mesma marca, é outro código e assim por diante. Existe também uma quantidade mínima de compra de determinados produtos, que chamamos de Lote Mínimo, do leite conseguimos comprar a caixa de 1 litro, mas não há possibilidade de comprar um copo.

A existência dos códigos facilita a identificação de cada produto, e consequentemente, o gerenciamento dos mesmos.

A quantidade de itens que compramos de um determinado SKU, é chamado de Tamanho de Pedido, no nosso exemplo da compra mensal do mercado, o tamanho do pedido de cada SKU é suficiente para o consumo durante o mês, já que formamos um estoque e 30 dias para cada SKU. O transporte do mercado para casa, chamamos de Estoque em Trânsito, e os produtos já em nosso armário, de Estoque de Produtos Acabados. No exemplo da compra ideal para nossos lares, a Frequência de Pedidos é de uma vez por mês. E, só é possível apenas uma ida, por que o tamanho do pedido é suficiente para o mês todo. A frequência de pedido e o tamanho de pedido estão em harmonia.

A Gestão de Estoque na realidade da empresa

Nada mais é do que a supervisão e controle dos pedidos, do armazenamento e das vendas dos itens que uma empresa vende e compra. Relatórios, contagens, substituições, reposições, fazem parte de uma eficaz gestão do estoque. Para realizá-la com segurança e qualidade, devemos definir anteriormente:

• O que comprar?
• Quanto comprar?
• Quando comprar? [Frequência de Pedido]
• Solicitação de Compra – devemos acionar o departamento de compras para realizarmos a aquisição do mesmo
• Receber, armazenar e guardar os materiais de acordo com as normas e necessidades da empresa
• Realizar inventários periódicos – avaliação das quantidades e estado dos materiais estocados
• Identificar e retirar do estoque os itens ultrapassados e danificados.

Com as informações acima e o conteúdo dos outros artigos linkados no começo do texto, a sua empresa não enfrentará problemas para fornecer um bom e frequente atendimento aos clientes, seja na entrega de produtos ou serviços.

Procurando uma gestão IDEAL e automatizada para o seu negócio? Confira o GestorIdeal. =)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.